De acordo com a reportagem da Globo, a cada 15 segundos um brasileiro se torna vítima do crime de fraude bancária ou roubo de identidade. 4 brasileiros a cada minutos são vítimas. O que consiste este crime? Criminosos utilizam informações pessoais das pessoas para levantar dinheiro de outros, você pode ser a vítima. Além disto, pode ficar com o nome sujo ou negativado, no Serasa ou no Procon, sem não ter colaborado de forma nenhuma com isto.

Como agem os fraudadores?

Primeiro falsificam sua documentação, depois conseguem prioritariamente assinatura de Luz, TV, para ter comprovante de residência e abrem contas em bancos, e em seguida fazem empréstimos.

E é aborrecido, além de ser fraudado, roubado, ter pessoas ligando para te cobrar a todo instante, até mesmo te ameaçar, ter seu nome protestado, ter sua conta bloqueada através de processo, é muito ruim.

A primeira coisa que deve fazer se é procurar uma delegacia mais perto de sua casa e registrar Boletim de Ocorrência. Via de regra, se o Banco referido for a Caixa Econômica Federal, então deve procurar a Polícia Federal que se torna responsável por isto, os outros Bancos, Polícia Civil.

Com a cópia da ocorrência, que aliás não deve perder nunca, este documento pode servir até para lhe defender em possível processo, entre em contato com a instituição financeira ou a empresa. Se você ficou com o nome sujo por causa do crime que sofreu, do golpe, notifique por escrito, a empresa ou o banco e questione o valor que foi debitado em seu nome.

Mesmo tendo tomado todas as medidas legais, quais sejam a ocorrência, a notificação aos bancos, e insistirem e enviarem seu nome para o SPC ou SERASA, ai você passa a ter o direito de pleitear em juízo uma indenização tanto pelo dano moral, tanto pelo danos materiais suportados, e até mesmo indenização pela perda de uma chance – mesmo que a empresa não tenha relação ou culpa pelo crime. Imagine que ia comprar uma casa, um carro, montar um negócio e foi impedido pela sujeira que está seu nome?

Para evitar ser vítima de fraude bancária ou de qualquer crime que implique falsidade de documentos, fique atento às nossas dicas:

  • Não perca de vista os seus documentos;
  • Nunca entregue seus documentos para terceiros;
  • Ao fazer uso destas “MAQUININHAS” eletrônicas, não entregue o cartão a pessoa, insira você mesmo, isto dificulta que ele ou ela “DECORE” o seu número de segurança.
  • Outra prevenção que é quase discriminatória: -Não passe seu cartão em qualquer lugar.
  • Nunca informe os números dos seus documentos em sorteios ou promoções ou por telefone;
  • Não acredite em telefonemas informando que você foi “sorteado” com um prêmio muito valioso, carros, por exemplo;
  • Não faça cadastro com seus dados pessoais em sites que não sejam de confiança;
  • Desconfie de sites que anunciam produtos com preços muito abaixo do mercado;
  • Não compartilhe dados pessoais em redes sociais.